UAC ASSINA ACORDO DE COOPERAÇÃO COM O INSTITUTO ALEMÃO DE ENSINO SUPERIOR, W.V. HUMBOLDT

A Universidade Amílcar Cabral (UAC) e o Instituto Alemão de Ensino Superior, W.V. Humboldt, assinaram esta terça-feira, 04 de maio de 2021, um acordo de cooperação académica e científica para a instalação daquele Instituto que vai funcionar em Mansoa, no norte do país. 

Depois da formalização do acordo, o Secretário de Estado de Ensino Superior, Garcia Bifa Bedeta, assegurou que o ato constitui um processo de conhecimento humano e de internacionalização da Universidade Amílcar Cabral.

O governante sublinhou que o governo está empenhado em apoiar o Ensino Superior, razão pela qual o Ministério da Administração Territorial e Poder Local vai ceder um espaço em Mansoa para a instalação do Instituto de Ensino Superior Alemão.

Garcia Bideta disse acreditar  que a parceria vai trazer muitos benefícios para os cidadãos guineenses na implementação de programas de bacharelato, mestrado e doutoramento, assim que o país reunir as condições ou o estatuto especial de implementação de mestrado e doutoramento.

“Sendo um projeto conjunto entre a UAC e o Instituto Alemão, serão instituidos programas de bolsas de estudos para professores da Universidade Amílcar Cabral para estudos avançados nas universidades de outros países da Europa, com as quais a UAC tem parcerias na área do ensino superior”, indicou.

Garcia Bifa Bideta assegurou que, enquanto responsáveis do ministério da Educação Nacional, vão trabalhar no sentido de facilitar e continuar a enriquecer o memorando, através de instrumentos que estão a elaborar. 

“O objetivo maior do executivo é expandir a universidade para que não fique só no Setor Autónomo de Bissau, isto é, descentralizar as oportunidades para as regiões do país, mas temos que fazê-lo bem seguro. Isso implica ter recursos humanos devidamente preparados para esta extensão”, frisou.

“O instituto Alemão do Ensino Superior vai funcionar como estrutura orgânica da Universidade Amílcar Cabral, em Mansoa e tanto  o governo como o instituto alemão vão cumprir a sua parte”, assinalou.

Por sua vez, o presidente do Instituto Alemão do Ensino Superior, Berd Gianzinski, sublinhou que foi o fundador de ideia de ensino superior que ainda vigora na Alemanha, por isso pretende estabelecer essa ideia através de cooperação com a Universidade Amílcar Cabral e disse acreditar  que “será uma oportunidade para ambas as partes”.

Berd Gianzinski enfatizou que a Guiné-Bissau é um lugar para motivar muitos jovens e pessoas para a liderança da Universidade e que pode criar boas oportunidades de colaboração para a instituição.

Berd Gianzinski referiu que a globalização é um desafio para todos e como tal a Guiné-Bissau deve apostar na educação de qualidade, o que passa por  criar oportunidades para a nova geração.

Por: Carolina Djemé 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Figura de Semana

Edição Impressa