MAMADÚ JAU INICIA FUNÇÕES DE COMISSÁRIO DA CEDEAO PARA A EDUCAÇÃO, A CIÊNCIA E A CULTURA

O antropólogo guineense, Mamadú Jau, foi empossado em Abuja (Nigéria) e inicia a função do Comissário da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO) para a Educação, a Ciência e a Cultura.

O cargo era ocupado também por outro guineense, historiador Leopoldo Amado, falecido a 24 de janeiro deste ano. Jau foi chamado para ocupar a função, dado que tinha figurado na segunda posição do concurso realizado pelo CEDEAO ganho pelo seu compatriota entretanto falecido.

Antes da sua nomeação, Jau foi, desde 2013, o representante adjunto do Fundo das Nações Unidas para a População (FNUAP) na Guiné-Bissau. O agora Comissário da CEDEAO dirigiu por vários anos, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas (INEP), onde fez a sua carreira como investigador sénior.

Nascido em 12 de agosto de 1958 em Buba, região de Quínara, no sul da Guiné-Bissau, o Comissário Mamadú Jau teve uma rica carreira profissional.

Em 2012, foi professor visitante do Departamento de antropologia da Universidade Estadual de Campinas no Brasil e também professor da Universidade Jean Piaget da Guiné-Bissau de 2011 a 2012.

Foi também Diretor do Programa de Pesquisa e Ação para a Consolidação da Paz na Guiné-Bissau (Voz di Paz), em parceria com a Interpeace, Genebra, Suíça, de 2007 a 2010, então integrante do grupo de pesquisa “Estratégias locais para gestao de conflitos gestão na Guiné-Bissau” – (INEP, em parceria com a Universidade de Bayreuth / Alemanha), tendo desenvolvido uma investigação sobre questões relacionadas com os conflitos interétnicos na Guiné-Bissau, até 2012.

A maior parte de sua carreira profissional foi passada no Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas da Guiné-Bissau (INEP), o maior centro de pesquisa em ciências sociais e naturais da Guiné-Bissau, onde ocupou vários cargos desde 1988, antes de ser Diretor em 1999 a 2012.

Em 2010, defendeu com sucesso uma tese de doutoramento em Estudos Interdisciplinares Africanos, com especialização em “Estruturas e Dinâmicas Sociais em África” sob o tema “Estratégias de vida e sobrevivência num contexto de crise: as Mancanhas da cidade de Bissau” que foi também publicado em 2015. Publicou também em 1999, um livro “Intervenção rural integrada: experiência do norte da Guiné-Bissau”.

Participou em diversos congressos (nacionais e internacionais), dirigiu e coordenou diversos estudos e publicou diversos artigos em diversos periódicos.Mamadu Jau começou a função do Comissário da CEDEAO para a Educação, a Ciência e a Cultura em agosto de 2021.

Por: Assana Sambú

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.