Opinião: TRIUNFO SOBRE POBREZA E REALIZAÇÃO DO SONHO DE UMA SOCIEDADE MODERADAMENTE PRÓSPERA

“O povo está extremamente cansado e aspira à prosperidade moderada. Quem puder concretizar esse sonho do povo conseguirá governar o país.”

Há mais de 2.000 anos, o povo chinês vinha usando esse poema para expressar a sua aspiração por uma sociedade moderadamente próspera.

Em dezembro de 1979, o desenhador geral da Reforma e Abertura da China, Sr. Deng Xiaoping usou pela primeira vez, ao receber convidados estrangeiros, o termo de “uma sociedade moderadamente próspera” para descrever a visão da China no fim do Século XX, isto é, uma sociedade comparativamente rica entre os países do terceiro mundo. Desde então, o termo de “uma sociedade moderadamente próspera”, que é a bela aspiração do povo chinês com a conotação culturalmente profunda e características distintas chinesas, têm-se tornado numa meta da modernização da China.

Com os esforços árduos, a China estabeleceu basicamente uma sociedade moderadamente próspera no fim do Século XX. Depois, o Partido Comunista da China (PCCh) teria como meta de luta a construção integral de uma sociedade moderadamente próspera.

A 1 de julho de 2021, o presidente Xi Jinping declarou, na cerimónia comemorativa do 100º aniversário da fundação do PCCh, que a China tinha alcançado a primeira meta centenária da construção integral de uma sociedade moderadamente próspera e resolvido historicamente o problema de pobreza absoluta na China, e que neste momento a China estava a marchar a passos confiantes em direção à segunda meta centenária da construção integral de um grande país socialista moderno.

No dia 28 de setembro, o Gabinete de Informação do Conselho de Estado da China lançou o livro branco “A Sociedade Moderadamente Próspera em Todos os Aspetos da China”, que visa apresentar as práticas de exploração da China no que diz respeito à construção integral da mesma e compartilhar as suas experiências concernentes à construção da modernização chinesa.

A razão pela qual a China conseguiu conquistar o triunfo sobre a pobreza e realizar o sonho de uma sociedade moderadamente próspera assenta em persistir no princípio de “ter o povo como centro”. Ao entrar na nova era, o povo tem uma aspiração ainda mais forte por uma vida melhor. Portanto, o PCCh tem como objetivo de luta uma vida melhor para todo o povo e une toda a nação para eliminar a pobreza, promover a reforma, combater a pandemia, tratar da poluição e resolver os riscos, aumentando as perceções do povo chinês sobre benefícios, felicidade e segurança e obtendo avanços substanciais da construção integral de uma sociedade moderadamente próspera.

A razão pela qual a China conseguiu conquistar o triunfo sobre a pobreza e realizar o sonho de uma sociedade moderadamente próspera reside em persistir no princípio de “não deixar ninguém para trás”. A sociedade moderadamente próspera da China é para todas as pessoas, todas as regiões e todas as etnias, na qual todo o povo compartilha os frutos de desenvolvimento. São considerados tarefas fundamentais e parâmetros simbólicos livrar a população carente rural da pobreza, esvaziar a lista das regiões de pobreza e resolver o problema da pobreza regional integral, o que representa o requerimento essencial do socialismo, nomeadamente, a prosperidade comum.

A construção integral de uma sociedade moderadamente próspera da China faz com que o país seja mais rico, o povo mais feliz e a sociedade mais estável, o que, por seu turno, oferece um mercado maior com mais oportunidades de cooperação e espaço de desenvolvimento às empresas ao redor do mundo, proporciona um trem expresso para o desenvolvimento da economia de todos os países do mundo, injeta confiança e força na causa global da erradicação da pobreza e contribui significativamente para a paz e a estabilidade mundiais.

A China só poderá ser melhor quando o mundo for próspero e o mundo também pode ser melhor se a China for próspera. A China continuará a integrar o seu desenvolvimento no desenvolvimento humano e conciliar os interesses do povo chinês com os interesses comuns de todos os povos do mundo. A China será sempre o construtor da paz mundial, o contribuinte para o desenvolvimento global, o defensor da ordem internacional e o fornecedor do produto público. A China está disposta a compartilhar as suas experiências e oportunidades de desenvolvimento com todos os países do mundo para obter desenvolvimento e prosperidade comuns.

Por: Guo Ce,

Embaixador da República Popular da China na Guiné-Bissau

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.