Botche Candé: “NUNCA FUI MILITANTE DO PARTIDO DA RENOVAÇÃO SOCIAL”

O ministro de Estado e do Interior, Botché Candé, afirmou hoje, 30 de novembro de 2021, que nunca foi militante do Partido da Renovação Social (PRS) e disse ter dirigido já uma carta aos renovadores a pedir a sua desvinculação do partido, com o qual tinha um acordo de apoio nas legislativas 2019.

Botché Candé falava na cerimónia simbólica do início da obra de construção do Posto de Primeiro Socorro dos Bombeiros e da entrega das chaves de seis carros cisternas à Proteção Civil. O ato decorreu nas instalações do Serviço Nacional da Proteção Civil e foi testemunhado pelo Secretário de Estado do Tesouro, Ilídio Vieira Té.

Em reação à sua militância no PRS, Botche Candé disse que apenas ajudou o PRS na campanha das legislativas de 2019 e elegeu como deputado nas listas deste partido, mas nunca foi militante dos renovadores.

“Se o PRS tivesse interesse em mim ou se lhe preocupasse com a minha carta, teria reagido a tempo”, indicou Candé.

Botche Candé deixou em aberto a questão sobre a possível criação de um partido político, apenas adiantou que “mais tarde todos saberão a verdade”.

O ministro do Estado e do Interior reagiu à preocupação do deputado da nação José Carlos Macedo relativamente ao número de carros que o escolta e disse que o segredo do Estado não pode ser revelado na rua, assinalando  que se não fosse ministro não teria nenhum carro a escoltá-lo.

“Que todos saibam que o ministério do interior tem responsabilidades nas fronteiras e se formos solicitados, iremos preparados porque não se sabe com quem vamos lidar”, disse. 

Botche Candé não foi específico se as pessoas que residem atualmente no perímetro dos Bombeiros serão ou não deslocadas, contudo, assegurou que “nenhum pai expulsa um filho da casa”, tendo confirmado a intenção do governo de construir um prédio no local, que servirá de residência para os Bombeiros.

Relativamente à segurança, sobretudo com o aproximar da quadra festiva do Natal e do Ano Novo, o governante anunciou que estão a ser organizados planos de atuação de forma a garantir segurança à população.

Por seu lado, o comandante do Serviço Nacional da Proteção Civil, Malam Djaura, agradeceu o engajamento do governo em criar as condições de trabalho aos Bombeiros, como também o treinamento dos seus agentes.

“A Proteção Civil está à altura de atender as emergências solicitadas no âmbito da sua missão”, afirmou. Contudo disse que continua a precisar de mais meios para consolidar a sua instalação e poder cumprir a sua missão com eficiência e eficácia.

Por: Epifânia Mendonça

Foto: E.M

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.