Líder da RGB: “MOVIMENTO BAFATÁ NÃO DEVE CONCORDAR COM TUDO O QUE O GOVERNO E A PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA QUEREM”

O presidente da Resistência da Guiné-Bissau “Movimento Bafatá”, (RGB), Fernando Mendes, afirmou este sábado, 4 de dezembro de 2021, que o partido RGB não deve necessariamente concordar com tudo o que o governo e a presidência querem, vice-versa, mas devem estar sempre juntos.

Fernando Mendes falava na abertura da primeira reunião do Conselho Executivo na Ponta Goia, setor de Quinhamel, região de Biombo, na qual disse que o desígnio político da Resistência da Guiné-Bissau/ Movimento Bafatá já não pode mais ser adiado.

O líder daquela formação política sem assento no Parlamento assegurou que não pode pedir outra coisa aos conselheiros, na ideia e na ação, que não seja tornar o partido num instrumento cada vez mais denso e incisivo e que o partido seja monolítico no que diz respeito aos princípios e objetivos.

“Apesar de termos apoiado, nas últimas eleições, o candidato vencedor das presidenciais de novembro de 2019, o teve como consequência a formação de uma nova maioria parlamentar que suporta o atual executivo em que nós participamos, temos a responsabilidade de ajudar, discutir, compartilhar e participar na busca de saídas. Não podemos, por isso, virar as costas, dizendo que o problema não é nosso”.

Para o Secretário  Geral dessa formação política, Wilqueia Simnate, o apoio político consentido e que culminou com a vitória do atual chefe de estado, Umaro Sissoco Embalo, poderia ter proporcionado mais ganhos políticos e financeiros ao partido, mas infelizmente ficou aquém das expetativas.

“Mesmo assim, o partido continua firme e determinado em lutar para que, nas próximas legislativas, tenha bons resultados, para a RGB voltar ao Parlamento”.

Por: Aguinaldo Ampa

Foto: A.A

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.