SINJOTECS CONDENA AGRESSÃO À OPERADORA DE CÂMARA DA TELEVISÃO DA GUINÉ-BISSAU

A presidente do Sindicato dos Jornalistas e Técnicos de Comunicação Social (SINJOTECS), Indira Correia Baldé, alertou esta quarta-feira, 12 de janeiro de 2022, que a sua organização não tolerará agressões ou atitudes que ponham em causa a liberdade no exercício da profissão de jornalista na Guiné-Bissau.

Indira Correia Baldé reagia à agressão, na sexta-feira, 07 de janeiro, à operadora da câmara  da Televisão da Guiné-Bissau, Neusa Barros, por um funcionário da Câmara Municipal de Bissau (CMB).

A posição do SINJOTECS foi tornada pública à saída da audiência com o Presidente da Câmara Municipal de Bissau, Luís Simão N´Tchama. A presidente do Sindicato dos Jornalistas e Técnicos de Comunicação Social disse tratar-se de um encontro entre as duas instituições para analisar o sucedido com um dos seus associados, que terá sido agredida por um dos funcionários da CMB.

“Estamos aqui porque entendemos que é uma violação da liberdade de imprensa e de expressão e não vamos permitir ataques contra jornalistas em exercício da profissão”, precisou, acrescentando que os jornalistas precisam trabalhar sob proteção de todas as ferramentas legais consagradas nas leis. 

“Quando se está a restringir a liberdade de um jornalista, condenamos…”, realçou a jornalista e disse que o presidente da Câmara Municipal terá reconhecido que houve agressão contra a operadora de câmara da TGB e pediu desculpas.

Indira Correia Baldé assegurou que com o pedido de desculpas, a sua organização não vai intentar nenhuma ação judicial contra o agressor e espera que o ocorrido não volte a acontecer.

Correia Baldé disse não ter os dados totais de agressões a jornalistas, porque em alguns casos não foram registadas, e “temos mais agressões físicas e verbais, aproximadamente cerca de 10 casos”.

Por seu lado, o Presidente da Câmara Municipal de Bissau, Luís Simão N´Tchama, disse ter reconhecido o erro, contudo, enfatizou que “só erra quem trabalha e qualquer pessoa que está em função pode cometer erros inesperados”.

“Queremos dizer aos órgãos da comunicação social que aceitamos que houve um lapso que não devemos admitir e acho que não voltará a acontecer enquanto estiver à frente da Câmara Municipal de Bissau. A nossa relação com a imprensa é sã”, afiirmou Luís N’Tchama.

Por: Epifania Mendonça

Foto. E.M

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.