BALANTAS RECEBE DEZ MILHÕES DE FRANCOS CFA E UMA TAÇA

A Federação Nacional de Futebol da Guiné-Bissau (FFGB) realizou no último fim-de-semana a tão cantada “Gala de Premiação” dos Clubes vencedores dos campeonatos nacionais da primeira, segunda e terceira divisões. O campeão nacional da primeira divisão de “GUINES LIGA”, Balantas de Mansoa recebeu o prémio de dez milhões de Francos CFA, destinado ao vencedor do campeonato nacional da época desportiva 2012/2013 e levou ainda para casa uma taça e uma medalha de campeão.

A Federação premiou igualmente as restantes equipas vencedoras da segunda e terceira divisões. A Estrela Negra de Bissau (FARP) recebeu uma premiação de cinco milhões de Francos CFA, uma taça e a medalha de campeão, enquanto que a equipa de Tígres de Fronteira (São Domingos) recebeu um montante de dois milhões e quinhentos mil Francos CFA como vencedor do campeonato da terceira divisão e mais uma taça e a medalha de campeão.

O avançado do Sporting Clube da Guiné-Bissau, Alberto Quitingue Có (Stronberg) recebeu o prémio de uma bota como o melhor marcador do campeonato nacional e no qual obteve nove golos. Issuf Seidi (Utu) Guarda-redes da equipa de Balantas de Mansoa, recebeu o prémio de uma luva como guarda-redes menos batido do campeonato. O Sport Bissau Benfica recebeu o prémio da equipa de “Fair Play” e levou consigo uma taça. Durante a Gala não foi escolhido o melhor jogador de campeonato nacional da primeira divisão da época desportiva 2012/2013.

O vencedor do campeonato nacional da modalidade feminina da primeira divisão foi a equipa de Mavegro e recebeu taça e  medalha do campeão. O Sporting Clube da Guiné-Bissau foi o segundo classificado do campeonato nacional feminino e levou taça e medalha. A melhor marcadora de campeonato feminino, foi a jogadora de F.C Mavegro, Binta Camará e recebeu uma bota como prémio.

“ORGANIZAÇÃO É CALCANHAR DE AQUILES DA FEDERAÇÃO DE FUTEBOL”

O Ministro de Educação, Ciência, Cultura e  Desportos, Alfredo Gomes afirmou na sua declaração durante a cerimónia que o futebol não propõe inimigos, mas sim adversários e por isso, aconselhou de seguida os dirigentes desportivos a interpretarem bem as duas peças de teatro apresentadas por Grupo Netos de Bandim, sobre a união no futebol.

Alfredo Gomes disse que o desporto representa a união e a festa, pelo que no seu entender para atingir a união é necessária a participação de todos, desde o Governo, a Federação, a Liga Nacional de Clubes de Futebol, os Clubes, os Atletas, as Empresas e a população em geral. Sustentou neste particular que apenas com envolvimento de todos é que se pode atingir a almejada união no futebol nacional.

“A organização é o calcanhar de Aquiles da nossa federação de futebol, e se falei de todo o país, provavelmente não estaria errado. A organização é necessário a nível do desporto. Se alguém me disse que está organizado diria que não, por isso, é preciso organizar para podermos atingir os nossos objectivos”, afiançou.

MANELINHO PEDE FIM DE GUERRINHAS NO FUTEBOL

O presidente da Federação Nacional de Futebol da Guiné-Bissau, Manuel Irénio Nascimento Lopes (Manelinho) apelou os amantes do desporto a optarem pela positividade e não pelo individualismo, dado que no seu entender a individualismo não ajudará unir o país e o futebol em particular. Pediu igualmente os protagonistas do desporto nacional para acabar com guerrinhas no futebol e para privilegiarem mais boas acções que vai ajudar o país e o desenvolvimento do futebol nacional.

“Aconteceu hoje duas situações importantes na história do nosso futebol, a assinatura formal do contrato entre o Governo e o técnico português, Paulo Torres que passa a orientar a selecção nacional de futebol. A realização desta Gala que é a primeira vez na história do nosso campeonato de futebol, organizada pela federação e a Liga dos Clubes de Futebol, onde se atribuiu prémios às equipas vencedoras de três principais campeonatos do país. O prémio ajuda a fomentar a competitividade do futebol, mas sem atropelos das regras do jogo e da ética desportiva, por isso entendi que devia ser instituído esse prémio pelos motivos acabados de referir. Fi-lo com firme convicção de servir o futebol, estou ao serviço do futebol e não ao contrário”, explicou o responsável máximo da federação visivelmente contente por ter comprido a promessa de atribuir milhões de francos cfa para os vencedores de três principais campeonatos do país.

O presidente da Liga Guineense dos Clubes de Futebol (LGCF), Abubacar Conté afirmou que a organização que preside está ao serviço dos clubes e que a organização que dirige vai continuar a defender os clubes de futebol em qualquer circunstância.

O responsável da Liga pediu a federação para envidar mais esforço no sentido de dar início o mais rapidamente possível os campeonatos nacionais de futebol da primeira, segunda e terceira divisões. Apelou de seguida o executivo à aprovação da “Lei de Mecenato” para aliviar os sacrifícios dos dirigentes desportivos nacionais, dado que a aprovação desta lei dará aos clubes toda a liberdade de procurar seus patrocinadores.

Por: Sene Camará

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.