CAN’2023: GUINÉ-BISSAU EMPATA FRENTE À SERRA LEOA E DEIXA ESCAPAR LIDERANÇA DO GRUPO

A seleção de futebol A da Guiné-Bissau perdeu hoje a oportunidade de somar a segunda vitória consecutiva na fase de qualificação para o Campeonato Africano das Nações (CAN’2023), após ceder empate nos minutos finais frente à seleção da Serra Leoa.

Na partida realizada na Guiné-Conacri, na sequência da interdição do estádio nacional do adversário pela FIFA e CAF, a Guiné-Bissau esteve à frente do marcador, no início da segunda parte, mas a partir do minuto 60 não conseguiu assegurar a vantagem após expulsão do defesa esquerdo, Saná Gomes.

As duas seleções saíram empatadas zero bolas na primeira parte, embora houvesse lances para fazer golo. Na segunda parte, os Djurtus entraram melhor na partida e conseguiram fazer dois golos bem cedo, deixando o adversário incrédulo.

O extremo internacional guineense, Jorge Intima “Jorginho”, bisou na partida (minutos 49 e 52). Já em vantagem no marcador, a seleção nacional foi reduzida a dez unidades e o adversário assumiu o jogo.

A seleção da Serra Leoa beneficiou primeiro de uma grande penalidade, mas foi desperdiçada nos 75 minutos da partida, mas continuava a carregar em busca do golo. Aos 77 minutos fez 2 a 1, por intermédio de Kargbo e ao minuto 88 conseguiu empate, num lance onde o guarda-redes da Guiné-Bissau, Maurice Gomis, saiu lesionado e foi transportado ao hospital.

O lance que permitiu o adversário fazer o seu segundo golo, foi fortemente contestado pelos jogadores e equipa técnica da Guiné-Bissau. Após a saída de Gomes, o defesa-central, Sori Mané assumiu a baliza na seleção nacional, porque as substituições haviam sido esgotadas.

A expulsão do defesa Sana Gomes, aos 57 minutos, fez ruir a estratégia do selecionador Baciro Candé, que continua a ter dificuldades em vencer jogos fora da Guiné-Bissau.

A partida desta segunda-feira ficou marcada com várias alterações no plantel da seleção da Guiné-Bissau em relação ao primeiro jogo contra a congénere de São Tomé e Príncipe, na quinta-feira passada.

Com este resultado, a Nigéria é líder isolada (6 pontos), a Guiné-Bissau cai para o segundo lugar com 4 pontos, a Serra Leoa figura na terceira posição com apenas 1 ponto e São Tomé e Príncipe (0). A Nigéria venceu São Tomé e Príncipe por 10-0, numa partida disputada em Marrocos. 

Um recorde absoluto na história das superáguias, maior vitória de sempre. O anterior máximo era um 10-1, em 1959, frente ao Benin.

A Nigéria soma a segunda vitória consecutiva em jogos oficiais, depois de já ter ganho à Serra Leoa, em casa, na quinta-feira passada, por 2-1, em partida inaugural.

De recordar que na primeira jornada, a Guiné-Bissau venceu São Tomé e Príncipe por 5 a 1, em partida realizada em Marrocos, na sequência da interdição do Estádio Nacional 24 de Setembro em Bissau.

Em setembro próximo, a Guiné-Bissau vai defrontar a Nigéria numa jornada dupla, enquanto a seleção da Serra Leoa joga com São Tomé e Príncipe.

A terceira e quarta serão realizadas de 19 a 27 de setembro e a quinta e sexta decorrem de 20 a 28 de março de 2023.

São no total 48 países, divididos em 12 grupos de quatro, em que 2 de cada grupo podem concretizar o sonho de disputar a fase final do CAN 2023.

Por: Alison Cabral

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.