PRS DENUNCIA QUE ESTÁ A SER ALVO DE PERSEGUIÇÃO POLÍTICA

O presidente em exercício do Partido da Renovação Social (PRS), Fernando Dias, denunciou que o seu partido está a ser alvo de perseguição política, sobretudo com a exoneração de alguns dos seus dirigentes na administração pública.

“Podem confirmar tudo isto. As exonerações que aconteceram na Câmara Municipal de Bissau e no Ministério do Comércio são sinais claros de que há uma tentativa de perseguição contra o nosso partido”, afirmou em alusão à decisão tomada pelos novos Ministros da Administração Territorial e Poder Local e do Comércio.

“As exonerações na administração pública devem respeitar os princípios”, frisou, assegurando que, em tempo oportuno, o partido vai denunciar de quem vem essa tentativa de perseguição política.

Fernando Dias, que falava esta quarta-feira, 22 de junho de 2022, depois da visita do coordenador do MADEM-G 15, Braima Camará, à direção dos renovadores, disse que o PRS vai continuar a andar de mãos dadas com o MADEM-G15, defender a democracia, criar confiança e trabalhar em defesa dos interesses do povo e do país.   

“O Partido da Renovação Social e o Movimento para Alternância Democrática têm boa relação. O PRS não podia ficar indiferente e acompanhar a injustiça a ser praticada por um grupo de indivíduos, por isso julgou que era necessário assinar um acordo de incidência parlamentar e fê-lo com MADEM-G 15 e APU-PDGB “, disse   

O líder em exercício do PRS disse que o partido decidiu aproximar-se do MADEM-G 15, porque ”enquanto um partido que pugna pelos princípios da democracia, da liberdade e da justiça sentiu que o grupo dos 15, que mais tarde se transformou em MADEM-G15, tinha sido alvo de injustiça ”.

Em declarações aos jornalistas, Braima Camará disse que foi apenas uma visita de cortesia ao PRS, no âmbito das relações que mantêm e do acordo de incidência parlamentar.

“Depois da dissolução do Parlamento, era justo que o Movimento viesse aqui agradecer aos renovadores pelo apoio e ao acompanhamento ao MADEM-G15 e ao grupo dos 15. A nossa forma de ser na vida é reconhecer os outros. Gratidão ao PRS. Estivemos, estamos e estaremos juntos nessa luta e na busca de grandes consensos, como já provamos no passado, temos acordos e compromissos”, assegurou.

 Questionado se a visita será alargada aos outros partidos políticos, Camará disse que “cada coisa tem o seu tempo”.

Por: Filomeno Sambú

Foto: F.S

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.