Greve na função pública: SOCIEDADE CIVIL E LÍDERES RELIGIOSOS PROCURAM ENTENDIMENTO ENTRE O GOVERNO E A UNTG

As organizações da sociedade civil guineense em colaboração com os líderes religiosos procuram um entendimento entre o governo e a União Nacional de Trabalhadores da Guiné – Central Sindical (UNTG-CS), que visa o levantamento da prolongada greve na função pública e que afeta os setores de saúde e educação.

A preocupação da sociedade civil foi manifestada aos jornalistas pela sua porta-voz, Denísia Arsila Cabral dos Santos Indeque, depois de uma reunião com a direção da UNTG.  

“Estamos com esperança de encontrar uma solução entre as partes, porque já identificamos a raiz do problema. Há um documento assinado entre as partes, vamos ouvir o governo. A UNTG garantiu que irá analisar internamente a nossa preocupação”.  

Denísia Indeque afirmou que o maior beneficiário com as reivindicações ou exigências da central sindical é o próprio governo, tendo assegurado que “o nosso Estado hoje em dia é qualificado como estado de direito e democrático e, se o sindicato exige o cumprimento da lei seria benéfico para a governação”.

Por sua vez, o presidente da comissão negocial da greve da UNTG, Iasser Turé, disse que a sua organização está sempre disponível para reunir-se com a sociedade civil e a comunidade religiosa, porque “são estruturas parte dos problemas sociais do país e devem fazer sempre alguma coisa para a resolução desses problemas”.

“Das exigências feitas pelo sindicato ao governo, 90 por cento já foram cumpridas e os restantes 10 por cento correspondem à implementação do memorando, para o levantamento da greve,”, sublinhou o sindicalista.   

Sobre os salários dos funcionários públicos bloqueados pelas Finanças, Iasser Turé considera que o governo quer simplesmente intimidar os funcionários, fazendo pressão para desestabilizar as suas lutas.

A delegação da sociedade civil e líderes religiosos também deslocaram-se ao Palácio do Governo, para manter encontro com o vice-primeiro-ministro, Soares Sambú e o ministro da Administração Pública, Trabalho, Emprego e Segurança Social, Tumane Baldé.

Após ao encontro, a porta-voz explicou aos jornalistas que a reunião correu bem e que o governo mostrou uma abertura total à semelhança dos sindicatos.

“O governo disse-nos que amanhã às 11 horas, vai reunir-se com a UNTG com a finalidade de prosseguir com as discussões e chegar a um entendimento para o levantamento da greve.

O governo convidou-nos enquanto mediadores para participar na reunião que se realiza na sede da central sindical”, contou a porta-voz da sociedade civil.   

Por: Djamila da Silva
Foto: D. S

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Figura de Semana

Edição Impressa