JOGADORES DESVALORIZAM CRÍTICAS SOBRE A REALIZAÇÃO DE ÚNICO JOGO AMISTOSO

Os jogadores da seleção principal de futebol da Guiné-Bissau desvalorizaram as críticas sobre a realização de apenas um jogo amistoso frente à sua congénere de Cabo Verde, referente ao calendário da FIFA. A posição dos “Djurtus” foi tornada pública pelo capitão, Jonas Mendes, dutrante uma conferência de imprensa de antevisão do jogo frente aos “Tubarões”, na tarde desta quinta-feira, 10 de junho de 2021. 

A crítica dos analistas deve-se ao fato de a maioria das seleções africanas  realizar dois ou três jogos amistosos (preparação) âmbito da calendário da FIFA e a Guiné-Bissau, que já se qualificou para os jogos da Copa Africana das Nações não conseguiu realizar pelo menos dois gogos para preparar os jogadores tecnicamente. 

A seleção de Cabo Verde, por exemplo, com quem joga a turma nacional esta sexta-feira, 11 de junho, realizou dois jogos amistos contra o Brasil (Equipa B) e contra o Senegal (seleção principal).

O capitão dos Djurtus, Jonas Mendes, minimizou essas críticas e afirmou que o jogo de amanhã servirá igualmente para testar a equipa antes da fase das eliminatórias para o Mundial do Qatar em 2022.

“O fato de as outras seleções terem competido mais vezes do que a Guiné-Bissau, não significa que estamos parados no tempo”.

Jonas lembrou que na primeira qualificação para o Campeonato Africano das Nações (CAN), tiveram boa prestação sem no entanto ter realizado nenhum jogo amistoso.

Disse que o grupo encara o jogo frente a Cabo-Verde como um jogo oficial.

O selecionador  nacional, Baciro Candé revelou que os Djurtus não tinham planificado a realização de jogos amistosos neste mês de Junho, porque estava prevista o começo da fase da qualificação das eliminatórias para o Mundial do Qatar em 2022, que acabou por ser adiada pela Confederação Africana de Futebol (CAF).

Em relação ao jogo frente à seleção cabo-verdiana, Candé disse que encara o jogo como se fosse das eliminatórias para o Mundial ou CAN, onde a selecção nacional vai tentar no máximo cumprir com seu padrão de jogo e sair melhor durante os 90 minutos.

Questionado sobre apreciação que faz sobre os “tubarões azuis”, Mister Candé respondeu que reconhece a evolução de Cabo-Verde, embora advertiu que várias seleções agora respeitam a Guiné-Bissau devido a qualidade da sua equipa nos últimos anos.

Segundo apurou a secção desportiva do Jornal O Democrata, o jogo entre as duas seleções  será dirigido por uma equipa de arbitragem da Guiné-Bissau. A partida terá início por volta das 19h00, no estádio nacional 24 de Setembro com públicos nas bancadas.

A seleção cabo-verdiana devem chegar esta noite em Bissau, proveniente do Senegal onde jogou e perdeu um amistoso por 2-0 frente aos Leões de Teranga, no Estádio Lat Dior, em Thiés.

Por: Alison Cabral

Foto: Marcelo Na Ritche            

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Figura de Semana

Edição Impressa