Alta Comissária: “GUINÉ-BISSAU ATINGIU MAIS DE 50% DAS VACINAS NECESSÁRIAS PARA VACINAR 70% DA SUA POPULAÇÃO”

A Alta Comissária para Covid-19, Magda Robalo Silva, anunciou que a Guiné-Bissau já atingiu mais de 50 por cento das vacinas necessárias para vacinar 70 por cento da sua população, o que, segundo a sua explicação, “vai permitir a imunidade de grupo e reduzir o número de casos e óbitos provocados pela pandemia”.

Os dados foram avançados esta quarta-feira, 18 de agosto, pela Alta Comissária na entrega de vinte oito mil e oitocentas (28. 800) doses da vacina AstraZeneca doadas pela Suécia através da iniciativa COVAX. O ato decorreu na sede do Alto Comissariado para a Covid-19 e contou com as presenças dos representantes da Organização Mundial de Saúde (OMS), Jean Marie Kipela, e da UNICEF, Nadine Perrault.

Segundo Magda Robalo, com as novas doses da vacina AstraZeneca, “o país totaliza cerca de quatrocentas mil (400.000) doses de vacina já recebidas dos seus parceiros, no âmbito do combate à Covvid-19”.

Por sua vez, a Secretária de Estado da Gestão Hospitalar, Cornélia Aleluia Lopes Man,  recomendou a  conjugação de esforços entre  o Alto Comissariado e o Ministério da Saúde Pública para acelerar o processo de vacinação na Guiné-Bissau.

A governante considerou “lamentável” a evolução que a doença tem vindo a ganhar no país, razão pela qual pediu à população a confiar nas vacinas contra a Covid-19, porque pode ajudar na prevenção da doença.

Cornélia Lopes Man disse que as doses recebidas constituem um reforço no combate à covid-19 na Guiné-Bissau e exortou ao Alto Comissariado para a Covid-19 a andar de mãos dadas com o Ministério da Saúde Pública no combate à doença.

Neste sentido, recomentou aos técnicos de saúde implicados no processo de luta contra coronavírus a acelerarem o processo de vacinação em colaboração com AC, para que as vacinas possam ser consumidas, em tempo útil, no prazo limite definido pelas autoridades sanitárias.

Simona Schlede, encarregada de negócios da União Europeia na Guiné-Bissau, frisou que o ato demostra a importância da solidariedade e da cooperação multilateral em resposta à pandemia, sendo a União Europeia o maior doador da iniciativa COVAX em África.

A encarregada de negócios da União Europeia na Guiné-Bissau sublinhou que “promover a cooperação multilateral em questões de saúde vai para além da distribuição das vacinas”, tendo reforçado que a vacinação “é uma das mais poderosas e eficientes medidas de saúde pública e a maior estratégia de prevenção”.

Por: Epifânia Mendonça

Foto: Marcelo Na Ritche

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.