PRESIDENTES DA GUINE-BISSAU E DE PORTUGAL NA POSSE DO NOVO CHEFE DE ESTADO SÃO-TOMENSE

Os presidentes da Guiné-Bissau, Umaro Sissoco Embaló e de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa, são os únicos chefes de Estado, entre os 300 convidados, que vão estar, sábado [2 de outubro de 2021], na posse do novo Presidente são-tomense, Carlos Vila Nova.

A cerimónia de posse de Carlos Vila Nova como Presidente da República de São Tomé e Príncipe tem o início previsto para as 9:00 locais (mais uma hora em Lisboa), na Assembleia Nacional (parlamento são-tomense), numa sessão solene, perante os deputados e centenas de convidados nacionais e estrangeiros.

“Nós iremos contar com convidados de seis países”, revelou a diretora do gabinete de relações públicas da Assembleia Nacional, Ludmila Xavier, uma das instituições da comissão multissetorial criada para organizar a investidura do novo Presidente da República.

Entre os convidados, Ludmila Xavier destacou a presença do Presidente de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa, do Presidente da Guiné-Bissau, Umaro Sissoco Embaló, e do vice-presidente de Angola, Bornito de Sousa.

Ainda da comunidade lusófona, a organização tem a confirmação da presença de Cabo Verde, através do ministro dos Negócios Estrangeiros, Rui Figueiredo Soares, e da Guiné Equatorial, cujo representante não foi anunciado.

“Ao nível da costa africana teremos o presidente da Assembleia do Gabão”, assegurou Ludmila Xavier, acrescentando que “ainda falta confirmações de alguns países”.

Algumas organizações internacionais, como a Comunidade Económica dos Estados de África Central (CEEAC) e da União Europeia (UE), e representantes do corpo diplomático acreditados no país, também já confirmaram presença na investidura do novo Presidente são-tomense que será transmitida em direto pela rádio e televisão estatal.

O programa da sessão solene de tomada de posse do Presidente da República eleito prevê, além dos atos protocolares, a mensagem de saudação do presidente da Assembleia, Delfim Neves, e a mensagem de Carlos Vila Nova, após realizar o juramento enquanto Presidente da República de São Tomé e Príncipe.

O Presidente português já tinha manifestado, no dia seguinte à eleição de Vila Nova, a intenção de estar presente na cerimónia de posse de Vila Nova, durante uma conversa telefónica, na qual transmitiu ao Presidente eleito “votos de sucesso, bem como de desenvolvimento e aprofundamento das relações entre Portugal e São Tomé e Príncipe”, segundo uma nova divulgada pelo Palácio de Belém.

Vila Nova será o quinto Presidente de São Tomé e Príncipe e vai suceder no cargo a Evaristo Carvalho, que não se recandidatou.

O futuro Presidente são-tomense foi eleito com o apoio do partido Ação Democrática Independente (ADI), na segunda volta das eleições presidenciais realizadas em 5 de setembro, com 57,54% dos votos, derrotando o seu adversário, Guilherme Posser da Costa, que teve 42,46% dos votos.

Após a sua eleição, Carlos Vila Nova garantiu que apenas o povo lhe poderá “dar ordens”, prometendo trabalhar para acabar com o “ódio e perseguição” no país.

In lusa

foto: Presidência gb

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.